domingo, 30 de dezembro de 2007

quinta-feira, 27 de dezembro de 2007

Final de Ano Letivo 2007















Ed. Infantil 02 - Formatura

1º ano 01 - Pátio da Escola



A arte de ensinar
Karen Katafias

Passar a vida a fazer coisas importantes é o maior de todos os empreendimentos. O ensino é importante.

Lembra-te dos professores que influenciaram a tua vida para o bem. Que fizeram eles? De que maneira te deram aquilo de que precisavas? Segue o exemplo.

Toma consciência de que tu ensinas muito mais do que uma simples matéria. Tu estás a abrir mentes e corações; estás a moldar vidas.

Transmite entusiasmo aos teus a alunos, motivando-os para aprender, para viver – levando-os a empenhar-se no estudo e na vida. Os teus alunos – e tu – ficarão muito mais ricos.

Presta atenção e respeita os sonhos dos teus alunos. Em seguida desafia-os a chegar ainda mais alto.

As crianças precisam de disciplina e de regras adequadas que os ajudem a crescer. Proporciona aos teus alunos regras firmes, justas e coerentes.

Age com honestidade, justiça e integridade. Assim conseguirás transmitir esses valores sem esforço.

Organiza bem o teu dia, para que este ganhe em eficácia e estruturação. se levares trabalho para casa, que isso seja fruto de uma decisão consciente. Tu precisas de tempo livre para manter a frescura e evitar o esgotamento.

Quando pedes aos teus alunos para serem responsáveis, também te deves mostrar responsável para com eles. Respeita os teus compromissos; cumpre as tuas promessas.

O ensino é exigente – cuida do teu estado físico. Come alimentos saudáveis, arranja tempo para fazer exercício, descansa o suficiente.

Cuida da tua parte espiritual. Centra a tua vida em Deus; toma consciência da presença de Deus na tua sala de aula.

Os alunos precisam de uma sala de aula onde se sintam acolhidos, seguros, respeitados e chamados a dar o melhor de si. Transforma a tua sala de aula num lugar assim.

Ensina os teus alunos que é normal cometer erros. Os erros não são razões para ter vergonha, mas oportunidades para aprender e fazer melhor.

Haverá momentos em que terás dificuldade com alguns dos teus alunos. Reconhece os teus sentimentos e preferências, e tenta ultrapassa-los, esforçando-te por dar igual atenção e tratamento a todas as crianças.

Mostra aceitação por todos os teus alunos – não necessariamente pelo seu comportamento, mas sempre pelo que são, pela sua própria existência. Mesmo que não gostes dos teus alunos, poderás amá-los.

Pode haver muita confusão na mente e no coração dos teus alunos – situações familiares conturbadas, mudanças nas amizades, incertezas, dúvidas e medos. Toma consciência de cada aluno na totalidade da sua pessoa.

Lembra-te que, para alguns alunos, a escola é um refúgio, um local seguro. Faz dela um lugar realmente seguro, em que eles se possam revelar e ser tal como são.

Cuida da tua saúde mental. Abre-te continuamente à aprendizagem; segue os teus próprios interesses. Isso dará nova força e energia à tua vida, abrindo-te novos horizontes que poderás partilhar com os teus alunos.

Lembra-te que os teus alunos ainda estão a aprender e a desenvolver-se. Tem paciência com mentes e espíritos em crescimento.

O humor pode ser um instrumento poderoso. Usa-o com moderação e sabedoria, e nunca para magoar ninguém.

Cuida da tua parte psíquica. Tem em conta as tuas próprias necessidades e problemas; não exijas que sejam os teus alunos a dar-lhes solução.

Procura apoio, compreensão, conselhos e oportunidades de riso junto dos teus colegas professores. Eles podem ser fonte de força e sabedoria para ti.

Procura sentir-te bem contigo próprio; assume profundamente o teu valor pessoa. As pessoas sentir-se-ão bem contigo quando te sentires bem contigo próprio.

Não te esqueças que, se te sentires seguro, poderás ajudar as crianças inseguras; se te sentires à vontade, poderás tranqüilizar as crianças receosas. Um professor que se ajuda a si mesmo também é capaz de ajudar os seus alunos.

São inúmeras as vezes, ao longo do dia, em que tu tens de fazer a seguinte opção: valorizar ou humilhar; animar os teus alunos ou trata-los de forma desumana. Faz uma opção consciente.

Não te esqueças que os teus alunos têm graus diferentes de inteligência. Utiliza técnicas de aprendizagem diferentes para chegar a todos os alunos da tua turma: verbal, lógica, visual, corporal, musical, interpessoal ou individualista.

Aprecia o caráter único de cada aluno como parte da rica diversidade da criação de Deus. Afirma o caráter único de todas as crianças, os seus talentos variados e os seus diversos antecedentes culturais.

Inspira os teus alunos. Dá-lhes a saber que eles podem mudar o mundo, que este pode tornar-se melhor graças à sua própria existência.

Acredita no potencial ilimitado dos seres humanos. Se esperares o melhor dos teus alunos, conseguirás obtê-lo.

Tu és capaz de influenciar a vida dos teus alunos de inúmeras e maravilhosas formas. Dá graças a Deus por seres professor!



Mais um ano letivo chega ao fim e, após alegrias, ansiedade, muito estudo e trabalho, roer unhas,
dedicação, técnicas diferenciadas, respeito aos níveis de aprendizagem, etc, etc...
posso concluir que fiz o meu papel da melhor forma possível e fiquei tranqüila com os resultados!
Espero que o ano letivo de 2008 dê mais frutos
e possa ser cada vez mais abençoada com as vidinhas que tenho por responsabilidade.
Que Deus me dê forças e sabedoria para conduzir meu trabalho da melhor forma. Amém.


terça-feira, 25 de dezembro de 2007

Natal em família

NATAL - O que é pra você?!

Pra mim, o Natal é...
Tempo de renovar esperanças.
Tempo de reflexão.
Tempo de paz.
Tempo de compartilhar alegrias.
Tempo de união.
Tempo de doação.
Tempo de analisar ações, metas.
Tempo de saudade.
Tempo de amor.
Tempo de estar em família...
FELIZ NATAL!!!